Prefeitura

Endereço: 

RUA BAHIA, 40 – CENTRO

Telefone: 3402-6000

 

Prefeito Municipal

Daniel Alonso

_DSC4352O mais velho de cinco irmãos, Daniel Alonso nasceu em 17 de Agosto de 1966 em Tupã. Ele começou a trabalhar muito cedo quando se mudou para Herculândia. Ajudava em casa até cozinhava para os irmãos antes de ir para a escola. O sonho da bicicleta foi realizado aos 6 anos, catando grãos de café e amendoim “esquecidos” nas lavouras. Quando se mudou para a cidade, aos 9 anos, comprava e vendia doces e verduras. Nascia ali o comerciante Daniel Alonso, que ingressou no ramo de material para construção na década de 1980, vendendo de obra em obra.

O amor, a paixão também foram descobertos cedo pelo empresário. Aos 15 anos, conheceu sua esposa, Selma Regina, e deste encontro surgiu a promessa de uma união três anos depois. Atualmente Daniel Alonso é pai de Diego, Daniele e Daiane e avô de Bruna, Benjamin e Pietra.

No começo da década de 80, surge a oportunidade de trabalhar com pastagens de braquiária, o que no início deu certo. Fez financiamentos para aumentar os recursos e investir na nova empreitada, mas perdeu todo o trabalho para as pragas. Teve que recomeçar do zero, e voltou a vender de porta em porta os filtros de água.

Em Marília Daniel se tornou sócio de um tio em uma loja de materiais para construção, a Constrular, em 1988, que ficava na rua Joaquim de Abreu Sampaio Vidal. Depois abriu um negócio próprio, na rua Euclides da Cunha.

A loja que vendia material básico se chamava Sol “O rei da telha”, eram 3 funcionários, o imóvel alugado, assim como a linha telefônica que também era alugada.

Economicamente o país vivia um período muito difícil com a alta inflação e os problemas políticos do governo Collor que na época confiscou a poupança de boa parte dos brasileiros.  Nessa época eu não tinha carro e nem imóvel próprio. Quando conseguiu recursos para ter o primeiro imóvel, construiu a casa de sua mãe, na cidade de Marília.

Algum tempo mais tarde, depois de muita luta e com sua empresa já estruturada, Daniel precisou tomar outra grande  decisão em sua vida.  Teve que escolher o que faria com os recursos que havia conseguido até então. Ou construiria algumas casas de aluguel o que lhe traria uma renda estável, ou investiria todas as suas economias para comprar o terreno aonde atualmente reside a sede da rede de lojas Casa Sol, em Marília.

“Juntei todos os meus recursos para montar um depósito e logo mudei a loja para a Castro Alves. Na Casa Sol passei a trabalhar com o básico e o acabamento”.

Hoje são 4 grandes lojas em 3 cidades, centenas e colaboradores e 8 vezes premiada com o título de uma das 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil. (Revista Exame-Você S/A). Outros prêmios, Prêmio empresário destaque do ano 2010, Prêmio empresário do ano 2010, Prêmio empresário do ano 2011, Prêmio ACIB, Prêmio ATENÇÃO Empreendedor do ano 2015.

Em 2012 Daniel Alonso então presidente da ACIM (Associação Comercial e Industrial de Marília) saiu da instituição lançando candidatura a prefeito junto ao então Vereador e Ex-Presidente da Câmara de Vereadores, Eduardo Nascimento. Ficou em 3º lugar naquela disputa. Já em 2016, ao lado de Antônio Augusto Ambrósio (Tato), em uma reviravolta interna superou dissidência que pretendia colocar o PSDB na base do então Prefeito Vinicius Camarinha. Assumiu a comissão provisória do partido com apoio de Pedro Tobias e venceu as eleições.

 

Vice-Prefeito Municipal

Antonio Augusto Ambrósio

tato-vice-prefeito

Nascido em 3 de agosto de 1947, Tato teve uma vida humilde, difícil, sofrida, mas sempre acreditou no poder do trabalho e na capacidade de administrar para transformar sonho em realidade.

O pai, seu Salvador, ficou cego quando ele tinha apenas 4 anos de idade. A mãe, dona Ana – uma guerreira –, assumiu o sustento da casa: cozinhava durante o dia e lavava roupas para 16 famílias à noite e nos finais de semana. Para ajudar, Tato foi engraxar sapatos e capinar quintais aos 5 anos de idade.

Dos 6 aos 7 anos levava água para os trabalhadores das lavouras de algodão e amendoim nos arredores de Marília. Nessa época também aprendeu o ofício de alfaiate, profissão que manteve até os 10 anos. Depois foi entregador de mercadorias no Mercadão e, aos 12 anos, arrumou emprego de serralheiro. Foi aí que a vida do Tato começou a tomar o rumo que ele mantém até hoje.

“O Paulo Hatada era o dono da Serralheria Marília. Foi ele que me ensinou a profissão de serralheiro. Este é um homem que eu não vou esquecer nunca, pela importância que ele teve na minha formação moral e profissional”, lembra Tato, com os olhos marejados. “Com ele também aprendi como tratar as pessoas, com respeito, humildade e inteligência”.

Tato passaria ainda por outras duas serralherias até montar o próprio negócio, aos 17 anos. Em 1972, entrou para o ramo de estruturas metálicas. “Minha primeira obra foi na Fábrica de Doces São José, depois na fábrica de massas do Romildo Raineri, depois na Marilan e tantas outras”.

Mas mesmo com toda a dedicação e trabalho, nem tudo foram flores. Em 1997, a empresa quebrou e Tato perdeu quase tudo. Nem por isso ele lembra o episódio com tristeza. “Digo que eu tive a felicidade de quebrar, por mais estranho que isso possa parecer. Eu e a minha família aprendemos muito com isso e nos reerguemos a custa de muito trabalho, humildade e força de vontade. Deus nos ajudou tanto, que nós pagamos todo mundo e ainda multiplicamos o faturamento da nossa empresa por dez”, emociona-se Tato.

A Estruturas Metálicas Brasil está instalada no distrito industrial desde 1980. Hoje, com 16 mil m2 de área construída e centenas de funcionários, ela é referência para o Brasil e a América Latina. Tem obras em quase todos os Estados e em vários países. Mas, apesar do sucesso como empreendedor, Tato não abandonou as raízes de homem humilde e religioso. “Sem Deus não somos nada. E sempre precisamos dividir o pão para alimentar quem necessita. Sem caridade com o próximo, nunca estaremos em paz conosco”.

Aos 70 anos, Tato é casado com Laíde Martins Ambrósio há 45. Tem filhos, noras e netos. É rotariano e sempre praticou a filantropia – através de suas empresas, Tato ajudou a construir diversas entidades, igrejas e centros comunitários em Marília e também na região.

“Quando me deito, agradeço a Deus por fazer o que podia ter feito. Arrependo-me apenas das coisas que não pude fazer melhor. Por isso me empenho ainda mais no dia seguinte”, finaliza Tato, provando o quanto é simples, trabalhador e um administrador competente.

Em 2016, venceu as eleições municipais ao lado de Daniel Alonso, se tornando vice-prefeito.