Marília recebe paleontólogos do Museu de Los Angeles/EUA.

A cidade de Marília recebe neste sábado, dia 20, quatro pesquisadores vinculados ao “Dinosaur Institute” do Museu de História Natural de Los Angeles nos Estados Unidos. Além da visita os pesquisadores vão realizar escavações de fósseis no oeste paulista, em parceria com o paleontólogo William Nava, coordenador do Museu de Paleontologia de Marília.

Inicialmente os pesquisadores vão conhecer o acervo de fósseis do Museu de Paleontologia de Marília, um convite formalizado pelo paleontólogo William Nava. Na noite de sábado os pesquisadores seguem para Presidente Prudente a fim de começarem os trabalhos no domingo.

A vinda se deve a uma parceria firmada durante um evento de paleontologia no Uruguai em 2015 entre William Nava e o paleontólogo Luis Chiappe, do Museu de Los Angeles. Agora a equipe do Museu de Los Angeles, formada também pelos pesquisadores José Miguel Soler, Pedro Daniel Mocho e Ryan Tucker (este vinculado também ao Department of Earth Sciences at Stellenbosch, da África do Sul) juntamente com o paleontólogo argentino Agustin Martinelli, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, vem à Marília.

O objetivo principal de visitarem o oeste paulista é a busca por pequenos e raros fósseis de um grupo de aves primitivas, da Era dos Dinossauros, fósseis estes que vem sendo coletados por William Nava há mais de 12 anos, nos arredores da cidade de Presidente Prudente.

O paleontólogo Luis Chiappe, do Museu de Los Angeles estuda aves fósseis do Cretáceo em vários lugares do mundo, mas principalmente na China e Mongólia, onde esses fósseis são encontrados associados a restos de dinossauros, tartarugas, peixes, crocodilos e outros organismos. “Aqui no oeste paulista venho encontrando praticamente os mesmos fósseis, o que nos chama a atenção, por isso queremos obter o máximo de informações através da análise dos fósseis e das rochas que os envolvem. É isso que faz essa visita do pessoal do Museu de Los Angeles ser tão importante para Marília, porque envolve nosso museu, e importante para o estudo da paleofauna e entendimento da distribuição geográfica desses pequenos animais no passado, e sua relação com outros grupos de vertebrados, quando os dinossauros ainda estavam por aqui” disse William Nava.

Nesta primeira etapa de escavações e coletas, os pesquisadores vão extrair blocos de rochas de arenito contendo fósseis, que serão submetidas às análises sedimentológicas e taxonômicas. As rochas serão posteriomente depositadas no Museu de Paleontologia para futuros trabalhos de preparação mecânica, onde os pequenos fósseis serão minuciosamente analisados. O trabalho da equipe no oeste paulista deve se estender até o dia 31 de maio, quando os pesquisadores retornam aos Estados Unidos.

VISITANTES MUSEU PALEON (2) VISITANTES MUSEU PALEON (1) (1)

 

Legenda Foto: WILLIAM NAVA E OS PALEONTÓLOGOS LUIS CHIAPPE (centro) E AGUSTIN MARTINELLI, DURANTE CONGRESSO DE PALEONTOLOGIA NO URUGUAI EM 2015.

 

Facebook Email