Marília terá Dezembro Vermelho na rede de Saúde para prevenção ao HIV/Aids

Unidades estão sendo incentivadas a realizar os testes rápidos para HIV e Sífilis, incorporando pacientes  diagnosticados para tratamento

Começa neste dia 15 de novembro (quarta-feira), em todas as unidades da Secretaria Municipal da Saúde de Marília, a campanha Dezembro Vermelho para informação, prevenção e diagnóstico de HIV/Aids. Durante o mês, as equipes de saúde também reforçarão os testes a atenção a Sífilis, uma IST (Infecção Sexualmente Transmissíveis) com crescente número de casos.

A iniciativa já estava no calendário do Ministério da Saúde como Campanha “Fique Sabendo” e ganhou força com a Lei 13.504/17, que institui a nova nomenclatura para divulgação e ampliou a estratégia. Poder público, entidades e sociedade civil organizada em geral organizam as ações.

Em Marília, após capacitação, mais de 90% das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e USFs (Unidade Saúde da Família) contam com profissionais habilitados a realizar o teste rápido, atualmente a principal forma de obtenção de diagnóstico.

A cidade conta também com o CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento), que funciona junto ao SAE (Serviço de Atendimento Especializado). Com esta rede, o município de Marília atua de forma ampla tanto no diagnóstico, como no tratamento dos pacientes.

De janeiro a agosto deste ano, foram realizados 577 testes rápidos para HIV no município, sendo 461 pelo SAE e 116 nas unidades dos bairros, com destaque para a Vila Hípica, com 48 testes. A informação consta no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES-SP).

A enfermeira Alessandra Pereira dos Santos, responsável pelo Programa de Prevenção às ISTS/Aids (Infecções Sexualmente Transmissíveis), lembra que a campanha “Fique Sabendo”, que este ano está inclusa na estratégia do Dezembro Vermelho, é uma ferramenta importante para controle da Aids, sífilis e hepatites virais, entre outras.

“A pessoa que desconhece, além de não ser tratada, curada quando for o caso ou recuperar sua qualidade de vida (nas infecções incuráveis), também favorece a transmissão. Temos também a preocupação grande com as gestantes. O diagnóstico é uma importante ação de controle”, alerta.

SERVIÇO – Cerca de 1,5 mil pessoas estão em atendimento no SAE/CTA. O acompanhamento é mensal, com atendimento pelo serviço de enfermagem, psicologia e médicos infectologistas, pediatra, ginecologista e dermatologista, assistente social. Os pacientes da unidade são atendidos de forma integral, com acesso a exames e retrovirais.

O SAE/CTA funcionam na rua Sete de Setembro, 793. O telefone para mais informações é o (14) 3451-2939.

 

Foto: Divulgação

Facebook Email