Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Marília - SP e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura Municipal de Marília - SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
SET
02
02 SET 2019
SAÚDE
Prefeito de Marília recebe Karina Fukumitsu e entrega homenagem; psicóloga diz que é preciso “acolher o sofrimento”

Conhecida como ‘Educadora dos pés descalços’, psicoterapeuta faz palestra hoje em Marília sobre valorização da vida e prevenção ao suicídio

O prefeito Daniel Alonso recebeu na tarde desta segunda-feira (2) a psicoterapeuta e escritora Karina Okajima Fukumitsu, que fará a palestra de abertura da Campanha Setembro Amarelo: Todos juntos pela valorização da vida. O encontro acontece hoje (segunda-feira) à noite, no Teatro do Sagrado, com entrada franca e convites já esgotados.

A iniciativa é da Secretaria Municipal da Saúde, por meio do secretário Ricardo Mustafá, com integral apoio do prefeito Daniel Alonso. É uma das ações, explicou o prefeito, de apoio à saúde mental.

Mustafá esteve acompanhado da supervisora do Programa de Saúde Mental da Secretaria Municipal da Saúde, Simone Alves Cotrin, e das gerentes do Caps Com-Viver, Silvana Verza Garbelini e do Caps Catavento, Sátia Regina Alves.

Durante a visita, Mustafá destacou que Marília nunca teve, até então, um programa de Saúde Mental tão fortalecido, com equipes mais completas (incluindo médicos psiquiatras) e profissionais multidisciplinares. O número de pacientes atendidos mais que dobrou, passando de cerca de 170 para quase 450 pessoas por mês.

O prefeito Daniel Alonso agradeceu a presença da psicóloga e lembrou que o estilo de vida da sociedade atual, com tantas obrigações, cobranças sociais, falsos valores estéticos e intelectuais difundidos em redes sociais e excesso de informação aumentam as tensões.

“Vivemos um tempo de muito estresse. ‘Não há tempo’ para reflexão, para o cuidado com a saúde da mente, para nos dedicarmos a coisas que nos tragam alegria. Acredito que essa tem sido a realidade de muita gente, mas a boa notícia é que temos pessoas como a Dra. Karina, que traz essa mensagem de valorização da vida”, disse Daniel.

PÉS DESCALÇOS

A psicóloga, que se apresenta com os pés descalços como gratidão pela cura de uma doença rara, notabilizou-se no universo acadêmico por se declarar “suicidologista” tem trabalhado como palestrante e consultora em programas televisivos. Karina defende que é preciso “acolher o sofrimento” para enfrentar o que parece a potencialização de um antigo mal: o desejo de morrer, para dar fim ao sofrimento.

A palestrante recebeu das mãos do prefeito Daniel Alonso o título de Hóspede Oficial do Município. Evento desta noite teve inscrições recebidas pela internet (através do site da Prefeitura) para a população em geral e teve os assentos do teatro esgotados em poucas horas.

ós-doutora pela USP (Universidade de São Paulo), a psicóloga defende que “o suicídio é um ato de comunicação. A pessoa comunica em morte o que ela não consegue comunicar em vida”.

Ela fala dos sinais de alerta, da existência de múltiplos fatores de risco, da incompreensão à pessoa com ideias suicida e o quanto a sociedade precisa se reconectar com o simples para que vidas sejam salvas.

A psicóloga defende o diálogo, o entendimento, o espaço da dor para a sua superação. O enfrentamento da dor, ou invés de sua simples negação, pode promover uma reconexão do indivíduo à sua realidade que, por vezes, é frustrante em algum aspecto.

“É preciso combate o sofrimento que não é acolhido. Porque se as dores não são acolhidas e nem comunicadas pode acontecer um processo de aprendizado autodestrutivo. Acreditamos que se aprendemos a se autodestruir, também podemos aprender a se autodesenvolver”, disse Karina.

NOVO TEMPO

Cumprindo seu papel de Poder Público, que visa apoiar famílias e a sociedade em geral no atendimento às pessoas em sofrimento psíquico, a Prefeitura de Marília passou a cumprir importante papel.

Em 2016 o Caps Infantil Catavento (crianças e adolescentes) estava sem nenhum médico psiquiatra. Também faltavam profissionais de outras áreas, como assistência social e enfermagem. Já no Caps Com-Viver, além da falta de servidores em várias áreas, faltava o básico em infraestrutura.

No ano passado, o Com-Viver ganhou casa nova, com a mudança de um imóvel antigo, e inadequado, para uma ampla e moderna instalação perto do Yara Clube (zona leste).

“De imediato ampliamos o atendimento, mas estávamos com a dificuldade do número reduzido de médicos para os Caps. Com as novas contratações, melhoramos o quadro do Com-Viver e, à época, completamos as equipes do Catavento”, disse Simone.

Atualmente são 271 adultos (Com-Viver) e quase 200 crianças e adolescentes (Catavento). Os Caps são “porta-aberta” na rede SUS (Sistema Único de Saúde), ou seja, não necessitam de encaminhamento de outras unidades, basta comparecer para o acolhimento, às 07h, de segunda a sexta-feira.

SERVIÇO

O Caps Com-Viver está localizado na rua Marques de São Vicente, 322, bairro Maria Izabel. O telefone é o (14) 3434-2037. Já o Catavento fica na rua Alcides Nunes, 1.100 (atrás do Lar Amelie Boudet). Mais informações pelo telefone (14) 3451-1660.

Fotos: Mauro Abreu

Secretarias Vinculadas
Seta
Versão do Sistema: 3.2.2 - 02/05/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia