Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Marília - SP e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura Municipal de Marília - SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
AGO
13
13 AGO 2021
MEIO AMBIENTE
Defesa Civil inicia ação de educação ambiental para combater as queimadas urbanas
enviar para um amigo
receba notícias
Ação visa conscientizar à população sobre os riscos e perigos causados pelas queimadas urbanas e ensinar os procedimentos adequados até a chegada do Corpo de Bombeiros
A Prefeitura de Marília, através da Defesa Civil, está realizando ações que promovem a educação ambiental entre a população sobre os riscos e perigos das queimadas urbanas. 
Durante as orientações, abafadores, luvas e coletes para uso emergencial estão sendo entregues aos coordenadores dos projetos ambientais existentes na cidade, e estes estão sendo orientados sobre o uso e procedimentos corretos enquanto aguardam a chegada do Corpo de Bombeiros. 
O objetivo é reduzir os danos causados pelo fogo durante ocorrência das queimadas, evitando perdas da vegetação e danos ao ecossistema local.
Adilson Simão de Souza, Diretor de Vigilância Patrimonial, Segurança e Multisserviços, da Secretaria Municipal da Administração, destaca a importância desta ação junto à população mariliense.
“Estamos em período de estiagem, época propícia para ocorrência de queimadas urbanas. Algumas pessoas ainda têm o péssimo hábito de varrer calçadas e atear fogo nas folhas amontoadas. Essa prática é proibida, assim como atear fogo em terrenos, madeiras, restos de lixo, móveis velhos, resto de podas de jardins e galhos de árvores. Outro problema que tem ocasionado grandes incêndios na vegetação em Marília é as bitucas de cigarro lançadas pelos usuários em áreas verdes e áreas de preservação permanente. Essa atitude tem causado consequências incalculáveis no espaço atingido pelas chamas, provocando não só a perda da massa verde, mas impactando negativamente em todo ecossistema local, onde a fauna é queimada viva ou perde seu habitat natural, que serve como local de reprodução e alimentação das espécies. A queima da vegetação ainda reduz consideravelmente a qualidade do ar, causando graves problemas respiratórios, principalmente em crianças e idosos. Infelizmente, estas queimadas provocadas na cidade também têm atingido áreas de preservação permanente, destruindo a mata ciliar das nascentes, expondo-as a riscos de erosão, e consequente assoreamento e morte dos olhos d’água”, disse Adílson Simão.
O coordenador municipal de Proteção e Defesa Civil, Plínio Ernesto da Silva relata a importância desta ação para promover a educação ambiental entre os moradores próximos a áreas verdes e de preservação permanente.
“Estamos visitando projetos ambientais e áreas públicas que abrigam vegetação nativa, repassando aos coordenadores e moradores próximos as orientações recebidas durante o treinamento que tivemos através da Operação Corta-Fogo, que tem como estratégias de ação prevenir, monitorar, controlar e combater os focos das queimadas. Com o período de estiagem, o período mais seco do ano, que engloba principalmente os meses de junho, julho e agosto, as ações de educação ambiental sobre o tema são de extrema importância e devem ser amplamente propagadas, onde tentamos orientar à população sobre os perigos ocasionados pela prática de queimadas e suas consequências. Orientamos para que, assim que detectado o incêndio, acionem o Corpo de Bombeiros, através do telefone 193, e a Defesa Civil, através do telefone (14) 98194-1828. Esclarecemos que provocar queimadas é crime, passível de penalidades previstas nas legislações ambientais vigentes. Nesta ação, estamos entregando materiais para combater o princípio do incêndio, e orientando como utilizá-los com segurança, enquanto aguardam a chegada do corpo de bombeiros. Esperamos reduzir os danos causados por incêndios em áreas verdes, e conscientizar à população local sobre os riscos e perigos ocasionados pelas queimadas urbanas”, afirmou Plínio.


Fotos: Divulgação
Secretarias Vinculadas
Seta
Versão do Sistema: 3.2.3 - 06/06/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia