Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Marília - SP e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Marília - SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
21
21 NOV 2023
Estudo comprova que Marília garante ampla rede de inclusão, serviços de saúde e atendimentos essenciais que asseguram a qualidade de vida na Terceira Idade
Foto Noticia Principal Grande
Arlete Borges de Brito frequentadora do Centro Dia Irmã Dilma
enviar para um amigo
receba notícias
O Município alcançou a maior nota em saúde de todo o ranking IDL das cidades grandes. É a 6ª Melhor Cidade para se envelhecer do Sudeste e a 10ª Melhor Cidade do Brasil

Antes do encerramento de outubro, o Brasil foi surpreendido com uma notícia, que, trazia um sinal de alerta: a população está envelhecendo cada vez mais rapidamente, num dos ritmos mais rápidos do mundo. Conforme as últimas rodadas dos resultados do Censo 2022, dentro de duas décadas a nação envelhecerá o que a França envelheceu em 145 anos, comprovando que o Brasil está entre os 3 países que envelhecem mais rápido. Até 2030, o índice de pessoas com mais de 60 anos será o dobro do que existe atualmente em todo o país. A maioria absoluta dos Municípios não se preparou para acolher a maturidade, com as condições e os serviços essenciais para o amparo necessário. No entanto, Marília segue em outra direção. E quem comprova esse dado é o Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade 2023, o IDL, que avaliou 23 indicadores econômicos, socioambientais e de saúde dos 5.565 municípios brasileiros. 
 
De acordo com a criteriosa pesquisa do IDL, Marília se destaca como a 6ª Melhor Cidade da região Sudeste e a 10ª Melhor Cidade de todo o Brasil para se envelhecer. O ranking é organizado a partir de dados econômicos, socioambientais e dados relacionados à saúde, todos coletados de fontes oficiais relacionadas à população acima dos 60 anos. Marília obteve nota máxima (a nota vai de 10 a 100) em estabelecimentos de saúde (100) e profissionais de saúde (100). O município também teve ótimos desempenhos em leitos hospitalares e procedimentos hospitalares. Em nossa cidade, a atenção primária é composta por 54 unidades e equipes de saúde, centros de especialidades e prontos-socorros. 

O secretário municipal da Saúde, Dr. Osvaldo Ferioli Pereira, destacou que o Município ainda possui uma Atenção Especial para a Terceira Idade, com diversos programas, ações e atividades em toda a cidade, que corroboram com o título recebido, de melhor cidade para se envelhecer. “O idoso recebe uma série de programas vinculados ao atendimento, em que o setor técnico da Saúde do Adulto promove para garantir a qualidade de vida, apoio social e atendimento adequado à Saúde. São ações que facilitam a vida dos idosos e garantem maior longevidade”, declarou o secretário municipal e médico com vasta experiência na Atenção Básica de Marília.
 
A enfermeira Fabiana Fernandes dos Santos, responsável pela equipe técnica da Saúde do Adulto, contou que o município oferece atenção especial caso-a-caso para pacientes idosos, com atenção multidisciplinar, para analisar não só as carências de saúde, mas as sócio-culturais e familiares, para enquadrar quais benefícios e programas serão oferecidos.  “Marília desenvolve o programa “Amigos da Pessoa Idosa” pelas USFs que mapeiam a população com mais de 60 anos de cada território de atuação em saúde da cidade, monitorando o Estado de saúde de todos. Quando um idoso adoece, ele é colocado no programa PTS (Projeto Terapêutico Singular), que equipes multidisciplinares, intersetoriais e intersecretariais, para analisar o nível de carência e cuidado e então aplicar todas as ações de cobertura. Não é apenas a consulta, o médico e o remédio que oferecemos. Dependendo, envolve educador-físico, fisioterapeuta, fono, psicólogo, como também complemento alimentar, pois muitos estão em tão abandono que a saúde é apenas parte do problema. Estamos bem no ranking de longevidade porque lutamos muito para mantermos todos nossos idosos vivos o máximo possível”, declarou.
 
Fabiana dos Santos observou que, além dessa atenção primária diferenciada, as unidades oferecem grupos de atividade, de passeio, de artesanato, Programa Remédio em Casa (leva o medicamento para quem tem dificuldade de locomoção). “Temos um geriatra que dá o suporte para todas as unidades e a novidade é que estamos em uma parceria com a Famema (Faculdade de Medicina de Marília) para capacitar todos profissionais da saúde a aprender a fazer avaliação multidimensional do paciente idoso, ou seja, não verificar apenas a queixa médica, mas as condições sociais, econômicas, familiares, psicológicas, para se direcionar adequadamente os serviços ao paciente”, concluiu.

Serviço Social
 
A assistente social Luana Fernanda Aparecida Pinto Brandão, responsável pelo Serviço Social da Secretaria Municipal da Saúde, detalhou os aspectos sociais complementares ao paciente idoso, como destacado pela Saúde do Adulto. “O Município compreende a realidade do idoso, que muitas vezes vive sozinho, com poucos recursos, e oferece uma série de serviços de apoio, orientação, mas principalmente insumos, como as fraudas geriátricas, os suplementos alimentares (que muitos só vivem disso) e dietas enterais”, exemplificou.

Esporte 

A prática de esporte entre as pessoas da terceira idade é incentivada pelo Município, que atende mais de 400 idosos com atividades de alongamento, dança, ginástica funcional, tênis de mesa e vôlei adaptado. O vôlei adaptado reúne 50 atletas, inclusive com títulos e medalhas nas categorias 70+ (masculino), 58+ (masculino) e 58+ (feminino). Não à toa, a cidade sempre se destaca nos Jogos da Melhor Idade de São Paulo.

Educação 

Muitos marilienses encontraram na maturidade a possibilidade de recomeço, inclusive buscando formação ou nova formação. O Município mantém turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA) que alfabetiza adultos que não tiveram oportunidade de ensino no tempo hábil e no Ensino Superior, pelo IDL, a cidade obteve a nota 76,14, ficando no 8º lugar entre todas as cidades grandes avaliadas.
 
Marília acolhe sua população idosa de modo tão intenso e responsável, que todos têm assegurados os direitos ao transporte público, acessibilidade e representatividade através de um ativo conselho do idoso, contando com centros-dias, que são três ao todo, serviços de assistência social, atenção e amparo, além de oferta garantida de acesso à cultura, com aulas de teatro, aulas de canto e formação em informática. É a solidariedade, aliada à criatividade e a vida saudável, em outras palavras: é bom envelhecer em Marília.


Acesse o link para conferir o ranking: https://institutodelongevidade.org/longevidade-e-cidades/idl/brasil/sudeste/sao-paulo/marilia 
Fotos: Johnny Walkman

 
Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia