Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Marília - SP e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Marília - SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
FEV
21
21 FEV 2024
SAÚDE
Devido a forte chuva, Prefeitura Municipal de Marília e a Secretaria Municipal da Saúde adiam o início da nebulização para esta quarta-feira, dia 21 de fevereiro
enviar para um amigo
receba notícias
As três áreas programadas receberão quatro ciclos de nebulização, assim, o serviço deve ser concluído dentro de quatro semanas
A nebulização com o equipamento acoplado a veículo - conhecido pela sigla NAV - que estava programada para iniciar em Marília na noite desta terça-feira, dia 20 de fevereiro de 2024, precisou ser adiada devido a forte chuva que atingiu a cidade no momento em que o trabalho seria realizado. O serviço será realizado pela Prefeitura Municipal de Marília e a Secretaria Municipal da Saúde, com insumos e acompanhamento do Governo do Estado de São Paulo, às 19h30 desta quarta-feira, dia 21.

A transferência foi adotada para não comprometer o efeito do produto, mas pode haver nova alteração caso a cidade seja atingida novamente pela chuva ou ventos durante o período da noite. Se isso acontecer, todo o serviço será reprogramado para a próxima semana, a partir de segunda-feira, dia 26 de fevereiro.

“O inseticida precisa permanecer no ar por pelo menos 30 minutos para ser espalhado e atingir a todo o imóvel, matando os mosquitos que tiverem contato com essa névoa. Com a chuva, as partículas do veneno ficam mais pesadas e caem ao chão logo após serem nebulizadas. Além disso, com a chuva não dá para manter janelas e portas abertas para que a nebulização atinja os ambientes da casa onde o mosquito fica escondido”, explicou a supervisora da Vigilância Ambiental, Vivian Funai.

Áreas atendidas

Se tudo correr bem, sem chuva e vento, a primeira atendida, de cor roxa (ver no mapa), nesta quarta-feira, dia 21, compreende o Prolongamento do Palmital. Na continuidade, no dia 22 (também a partir das 19h30), a área verde (ver no mapa) receberá a NAV, no combate à dengue na região do bairro Jânio Quadros. A terceira área já prevista, demarcada com a cor laranja (ver no mapa) compreende os bairros que ficam após a rua José Alves Petito e terá o serviço no dia 23 (a partir das 19h30).

“Optamos trabalhar essas três áreas sequencialmente pois são áreas conectadas e para termos maior eficiência no combate ao vetor. Desta maneira, se a chuva atrapalhar hoje, não seria possível concluir toda a programação nos outros dias. Sem contar que, infelizmente, há previsão de chuva para toda a semana”, contou a supervisora da Vigilância Ambiental, Vivian Funai.

Programação e orientação

Essas três áreas programadas receberão quatro ciclos de nebulização, assim, o serviço deve ser concluído dentro de quatro semanas. A NAV deve circular entre as ruas a partir das 19h30. A Secretaria Municipal de Saúde de Marília solicitou a nebulização para outras áreas da cidade e aguarda uma posição do Estado para agendar o reforço do combate à dengue em outros bairros.
 
As orientações são para que os moradores abram bem as portas e janelas, para que a nebulização consiga atingir todos os locais que possam ser criadouros do mosquito Aedes aegypti, agente vetor da dengue. É indicado que sejam retiradas as roupas do varal e que cubram bem os alimentos. É preciso ainda ter um cuidado especial com os animais de estimação, retirando os recipientes de água e alimentos. No caso dos pássaros, é recomendado que as gaiolas sejam cobertas.

Ação conjunta

Esse e outros trabalhos de enfrentamento contra a dengue estão sendo traçados pelo Comitê Municipal de Enfrentamento às Arboviroses, que são as doenças dengue, chikungunya e zika, veiculadas pelo mosquito Aedes aegypti. O grupo foi instituído em decreto emergencial pelo prefeito Daniel Alonso e se reúne às sextas-feiras para novas decisões.

Ele é formado por uma equipe altamente capacitada e intersetorial de diversas Secretarias, autarquias e órgãos, incluindo a supervisora da Vigilância Epidemiológica, Alessandra Arrigoni Mosquini,  supervisora de Zoonoses, Vivian Martinelli Funai, médico veterinário supervisor da Vigilância Sanitária, Luciano Rocha Villela, enfermeira supervisora  de acompanhamento  do  Programa  Estratégia Saúde da Família, Cristiane  Costa  e Silva  Menegucci, enfermeira supervisora do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), Luciana Caluz Carvalho Pereira, supervisora de serviços administrativos, Alessandra Lupion, secretário municipal de Limpeza Pública e Serviços Urbanos, Vanderlei Dolce, secretário municipal de Suprimentos, Cidimar Luiz Furquim e o diretor de Divulgação e Comunicação, Mauro Brito de Abreu.

Fotos Divulgação
 
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia